Google+ */?>
  • Artigos
  • Carreira
5 técnicas simples de negociação que devíamos aprender com as crianças

5 técnicas simples de negociação que devíamos aprender com as crianças

24 de Abril de 2014

Nós aprendemos a negociar bem cedo na vida e em tenra idade. (os nossos pais que o digam!) A partir dos dois anos, já existem crianças que negoceiam comer um pouco de legumes ao jantar, se isso significar um pouco mais de gelado à sobremesa. A partir dos três anos já estamos habituados a ver nas crianças toda uma série de táticas de negociação para conseguir mais brinquedos, sobremesas ou mais uma ou duas horas de brincadeira antes de ir dormir. Estas atitudes já não são apenas brincadeiras de criança e fazem-nos lembrar técnicas valiosas de negociação. Aqui ficam 5 táticas das crianças com as quais podemos aprender:

1. Começa por oferecer ajuda / apoio

Vários pais atestam que antes dos filhos pedirem algo fora do normal, mostraram-se mais úteis nas tarefas de casa do que o normal. Ou seja, caso estejam a pensar pedir permissão aos pais para algo, eles vão proativamente portar-se melhor antes. Faz-nos lembrar aquele ditado que costumamaos dizer: ‘ Humm Estás muito simpático hoje. Vais pedir-me algo, não? Ora, no mundo dos negócios é mais fácil alguém dar-nos um feedback positivo de um pedido ou solicitação nossa, se a pessoa tiver tido uma experiência positiva connosco.

2. Saber quando pedir

As crianças são mestres a escolher a hora dos pedidos – às vezes aproveitam que estamos ocupados com outras coisas para nos pedirem algo. Eles já sabem avaliar quais são as alturas em que estamos mais predispostos para dizer ‘sim’ ou ‘não’ a algo. No escritório teremos de fazer o mesmo com quem queremos negociar. Saber a altura certa para abordar a pessoa.

3. Usar a justificação do apoio de ‘outrem’

Muitas vezes as crianças usam o facto de ter o apoio ou concordância do irmão para legitimar o pedido que estão a fazer. Eles até se sentem mais confiantes na negociação, no momento em que dizem que aquilo que pedem já tem o aval de outra pessoa! Passando esta técnica para o mundo do trabalho, será proveitoso para nós arranjar o apoio de grupos influentes, para que no momento da negociação possamos usar tal apoio como margem de manobra.

4 . Liga o teu charme

O mérito é importante, mas o charme e a ligação emocional andam de mãos juntas. As crianças aprendem que quando juntam um sorriso encantador ao seu pedido, as probabilidades de serem bem-sucedidos aumenta bastante. As pessoas são seres emocionais. Estabelecer uma ligação pessoal e emocional com a pessoa que estamos a negociar tem um impacto positivo no resultado final.

5 . Fala diretamente com quem toma as decisões

As crianças sabem extamente com quem falar quando procuram um ‘sim’. Elas sabem quem tem o maior poder de decisão no processo em que o seu ‘pedido’ está inserido. E não perdem tempo a falar com outras pessoas. Marcam o alvo e vão a ele diretamente. No mundo de trabalho teremos de saber qual a pessoa certa para falar, para evitar desperdiçar tempo com reuniões ou conversas com pessoas que, ao fim ao cabo, vão-nos passar a outras.

  • Artigos Relacionados