Google+ */?>
  • Artigos
  • Motivação
6 Dicas Rápidas Para Colocar o Cérebro em Alta Rotação

6 Dicas Rápidas Para Colocar o Cérebro em Alta Rotação

18 de Setembro de 2013

Image credit: Justyna

Você sabe como é: senta-se na sua secretária, vê o e-mail, pensa na sua lista de tarefas e sente uma dor surda de desespero.

Como começar? Como lidar com esse monte de trabalho? Algumas tarefas são difíceis de começar, muito por culpa da sua indefinição, outras são chatas e outras ainda são grandes e assustadoras.

E tudo isso acontece com uma névoa de fundo por causa da privação de sono e ansiedade diária.

Lute e responsa com psicologia! Aqui estão 6 dicas baseadas em pesquisas na área da psicologia que podem melhorar o seu estado de espírito e a colocar o cérebro em alta rotação. Afinal, há coisas que têm mesmo que ser feitas.

1. Use o seu corpo.

Encontra-se sentado debruçado sobre o mesmo, com uma atitude de desespero? Lembre-se que o seu corpo alimenta a sua mente.

Se o seu trabalho necessita de persistência, então cruze os braços. Se precisa de força, então adote uma pose de poder, com o seu corpo aberto, ocupando o máximo de espaço possível.

Há muitas mais ligações entre a posição e os efeitos que esta tem sobre a cognição corporal, segundo os psicólogos. Dê uma leitura nestes dois artigos: 10 Simple Postures That Boost Performance e 8 Easy Bodily Actions That Transform Mental Performance. Utilize as técnicas que correspondem ao estado mental que necessita.

2. Contraste mental.

Dizem-lhe que tem 3 tarefas diferentes sobre as quais pode trabalhar. Como decide por onde começar?

Pode começar por descobrir o que precisa de ser feito em cada uma delas, o que é possível para já, executando desta forma um rápido contraste mental.

Aqui pode encontrar instruções completas sobre contrastes mentais, mas de forma breve, isto significa fazer uma lista rápida dos prós e contras de cada tarefa: imaginar uma visão positiva com a conclusão da tarefa; pensar sobre as barreiras que vai encontrar; de seguida faça um contraste entre as duas ações.

Depois disso, segundo algumas pesquisas, a sua decisão será desistir da tarefa, enfrentá-la ou fazê-la mais tarde. Se a tarefa for prática, o seu empenho e energia para realizá-la será reforçada.

O contraste mental pode ser feito de forma rápida e eficiente para que consiga obter os melhores resultados sobre a sua lista de tarefas.

3. Ajuste as expetativas.

Com uma lista de tarefas em mãos e o corpo numa posição correta, é hora de ajustar a postura da sua mente.

Se está a enfrentar problemas para começar, então tente sobrestimar o quão fácil a tarefa é. Um conjunto de pontos importantes:

  • Não se debruce sobre os obstáculos: haverá sempre obstáculos e eles irão pô-lo fora da tarefa;
  • Não fantasie sobre o final da tarefa, pode ser psicologicamente perigoso (veja: como as expetativas batem a fantasia).

Em vez disso, pense um pouco sobre a razão que levam as tarefas a ser mais fáceis do que pensa e como vai correr bem. Uma espécie de despreocupação positiva é a expetativa certa.

4. Distância criativa

Muitas tarefas rotuladas de “não criativas” exigem uma criatividade considerável. O seu trabalho pode não ser pintar a Capela Sistina , mas a geração de novas ideias tornam, muitas vezes, o seu trabalho mais fácil.

Portanto, recorra a um par de dicas da psicologia sobre criatividade.

Uma maneira fantástica de gerar novas ideias ou formas inovadoras de enfrentar um problema é usar a distância psicológica.

Para isso, imagine o seu problema como algo distante e pouco relacionado com a sua localização atual. Além disso, tente projetar-se para a frente no tempo, imaginando como se sentirá quando olhar para trás daqui a um ou dois meses. A promoção da distância psicológica tem demonstrado ser uma forma coerente para aumentar o pensamento criativo.

Aqui ficam algumas dicas baseadas em pesquisas para impulsionar a criatividade.

5. Visualize o processo, não o resultado.

O olho da mente é poderoso. Assim, como os atletas de elite, músicos e outros que tais, utiliza o olho da mente para o empurrar para a frente.

Na sua mente, veja-se a passar pelos procedimentos e processos que necessita para completar a tarefa. Algumas pesquisas sobre visualização mostram que quando as tarefas estão no início ou a meio, é melhor manter o foco sobre o processo e esquecer o resultado.

Mas, quando se aproxima do fim, mudar o foco para o resultado aumenta a sua motivação e produtividade.

Assim, na sua mente, foque-se no processo no início de um projeto e, em seguida, mude o foco para o resultado que já se avista.

6. O efeito Zeigarnik

Para queles que ainda olham desesperadamente para a sua lista de tarefas, aqui vai uma última dica: comece com algo simples ou de baixa prioridade para fazer a bola rodar.

Se se sente apenas com vontade de realizar uma tarefa de baixa prioridade para um projeto, faça-a porque o resto virá a seguir. Assim que começar, mesmo que seja um começo trivial, irá sentir-se mais atraído pelo fim.

Este truque baseia-se no que os psicólogos chamam de “O Efeito Zeigarnik“. Confira o artigo para uma explicação mais completa, mas, essencialmente, ninguém gosta de deixar coisas por acabar quando já foram iniciadas.

Tire proveito da obsessão da mente para amarrar pontas soltas, criando pontas soltas propositadamente.

Por Hugo Sousa
www.mexxer.pt

 

  • Artigos Relacionados