Google+ */?>
  • Artigos
  • Carreira
Como arranjar emprego com o Linkedin

Como arranjar emprego com o Linkedin

4 de Novembro de 2014

Com cerca de 280 milhões de utilizadores em todo o mundo, o Linkedin é hoje uma poderosa ferramenta na procura de emprego.

Visto como uma ‘rede profissional’, o Linkedin é usado pelos utilizadores para partilhar e debater informações e notícias nos campos de atuação profissional. As empresas por seu lado, estão cada vez mais presentes nesta rede, e dos cerca de 90% dos recrutadores que usam os social media para recrutar, a grande maioria fá-lo no Linkedin.

Ora, estes números dizem-nos que também temos de estar presentes no Linkedin. A questão importante, será conseguir uma presença ativa e eficaz no que toca à sua visibilidade para os recrutadores. Aqui ficam algumas dicas para melhor tirar partido desta rede:

1.Constrói ou completa o teu perfil (e foto)

No que toca à ‘construção’ do perfil nesta rede, existem várias recomendações. Em primeiro lugar definir um ‘url’ próprio, ou seja, com o nosso nome: por exemplo https:// linkedin.com/carloscosta.

Em segundo lugar, incluir no perfil um sumário de carreira que deverá ter de 100 a 300 palavras, que apresenta aquela que é a razão da nossa presença na rede. Exemplo: ‘Carlos Costa, técnico superior de higiene e segurança  com 6 anos de experiência procura oportunidade de  desenvolvimento de carreira em empresa multinacional. Atingi x ou y objetivo nas empresas em que passei (…)’.

Em relação à foto, todo o cuidado é pouco. O linkedin é uma rede social ‘profissional’ e a foto de perfil não deve ser a  selfie sensual que normalmente é colocada nas outras redes sociais. A foto não deve ser com o teu cão, nem tirada com o teu grupo de amigos em momentos de lazer.

A tua foto não deve ser igualmente demasiado séria. O objetivo deverá conseguir uma foto com qualidade num momento sóbrio. Nada de fotos em casamentos, ok? O pior mesmo, será não ter nenhuma foto.

2. Conecta-te com pessoas!

Se o Linkedin é uma rede social vamos ter de intergair com as pessoas. Como começar? Envia convites através dos contactos que tens no teu e-mail! Verás que muitas pessoas com quem te relacionaste no passado estão presentes na rede.

Contudo, isto não será suficiente. Procura também pessoas da tua área, ou que atuem em empresas da mesma indústria ou mercado.

Mas atenção! Não envies convites apenas por enviar. Os ‘pedidos de conexão’ no Linkedin, deverão ter um propósito, ou seja, caso queiras debater algum assunto profissional pertinente, e é aconselhável após o envio do convite e posterior aceitação, que haja efetivamente um contacto com essa pessoa e seja feito um follow-up da relação. Basicamente, se queremos estar conectados a alguém, o melhor será ter sempre presente e esclarecido qual o motivo dessa conexão.

3. Pesquisa grupos interessantes na tua área

Os grupos no Linkedin são uma ótima forma de encontrar agregadas as notícias e conteúdos relativas a uma determinada área. É onde também se debatem diversas questões relativas a esses mesmos assuntos. Assim sendo, basta pesquisar por grupos nas temáticas mais interessantes na nossa área e fazer um pedido de adesão. Para além do acesso a informação pertinente, podemos igualmente ter acesso a pessoas que podem revelar-se conexões interessantes.

4. Pede recomendações!

Depois de termos construído o nosso perfil e elencado as nossas competências no mesmo, o melhor será também pedirmos recomendações. Será apenas normal que os recrutadores que visitem o nosso perfil, dêem maior importância àquilo que dizem de nós, do que aquilo que nós próprios dizemos. Por isso, a melhor forma de completar e justificar aquilo que colocamos como sendo as nossas competências, será pedir a quem nos conhece e trabalhou connosco, que nos recomende.

Mas atenção, não peças recomendações a toda a gente e principalmente a quem não tem conhecimentos do teu perfil e das tuas competências. Ter no mínimo 5 recomendações no teu perfil é um bom começo.

5. Descobre eventos para ir

Depois de nos conectarmos com pessoas relevantes e de estarmos presentes em grupos onde existam debates interessantes, é também importante descobrir eventos que possamos ir, onde estarão presentes estas pessoas. Nestes eventos, podemos cultivar o networking que foi iniciado online, dando-nos a conhecer e fortalecendo os laços com pessoas que no futuro nos poderão facilitar o acesso a oportunidades de trabalho.

6. Explora as pesquisas e as aplicações do Linkedin

O resultado de um estudo diz-nos que nos Estados Unidos da América, 97% das empresas estão presentes no Linkedin. O que se vem verificando também, é que as empresas colocam cada vez mais a totalidade das suas ofertas de emprego em aberto, directamente nesta rede.

O Linkedin tem ferramentas de pesquisa muito poderosas, e no caso das oportunidades de emprego também. Pesquisa por termo, localização, área geográfica e vais ver que as oportunidades estão presentes em grande número.

Podes igualmente subscrever e acompanhar a atividade de empresas específicas, ficando a par de todas as novidades das mesmas.

Boa sorte!

  • Artigos Relacionados