Google+ */?>
  • Artigos
  • Inovação
Criatividade na tua vida e no teu negócio em 3 passos

Criatividade na tua vida e no teu negócio em 3 passos

13 de Outubro de 2014

Os negócios, especialmente os pequenos negócios, mudaram de padrões bem estabelecidos para atividades desafiantes que necessitam de algum tipo de re-invenção. A tecnologia, as redes sociais e uma competição diversa… tudo contribuiu para o desafio brutal que qualquer empreendedor enfrenta hoje em dia.

Eu não acho que isto signifique que não possas ser florista, mecânico ou ter uma loja de sapatos para o resto da tua vida tal como a tua avó fez. Eu acho que se tiveres gozo e paixão, isso é possível. Mas hoje há algo que me parece ser fundamental. Precisas de ser CRIATIVO. Precisas ter Ideias, descobrir soluções, desenvolver um estilo e estar aberto à inspiração.

Uma das maiores ilusões que temos é que a criatividade é única dos artistas. A realidade é que a falta de criatividade é falta de vida. Viver é ser criativo. Se achas que não podes ser criativo na tua profissão podes estar a cometer o maior erro da tua vida. Nenhuma profissão evoluiu sem criatividade e apesar disso, muitos de nós achamos que temos é que continuar a repetir as mesmas fórmulas para termos os resultados. Ser criativo não só te faz sentir mais vivo e realizado mas poderá também ser a única forma de ser bem sucedido.

Em muitos casos a criatividade foi de tal forma posta de lado (quase sempre com consequências emocionais negativas) que pode ser difícil começar e esperar que a inspiração surja. Mas eu acredito que isso pode ser melhorado de forma bem rápida.

3 coisas que funcionam bem comigo:

(antes de começar a contar os pontos… a primeira coisa a fazer é parar de queixar e assumir alguma responsabilidade pelo que está a acontecer à nossa volta)

1- Inspira-te

  • Observa – Viaja nem que seja dentro do teu próprio país. Olha e, sobretudo, vê as pessoas.

  • Estuda – Tenta perceber o máximo sobre a tua “arte”.

  • Sê Flexível – Não fiques preso aos teus próprios pontos de vista. Ouve. Pensa. Uma perspetiva é sempre subjetiva, individual e pode mudar com o tempo. Quando tens uma mente que não se agarra às suas próprias criações, há um mundo de oportunidades novas a viver.

2 – Toma Notas

 Isto é importante! Muitos de nós têm rios de ideias ao longo do dia. Mas não as trabalhamos nem pensamos nelas o tempo suficiente para ver se valem a pena perseguir. Pessoalmente gosto de tomar notas das pequenas coisas mais interessantes que me vêm à ideia. Uso muito o Google Drive mas podes usar o Evernote, uma app, papel ou qualquer truque que funcione contigo. As ideias devem ser respeitadas… regista-as. E lembra-te que ao deitar não é a melhor hora de tomar notas!

3 – Medita

Eu sei que muitos ainda acham isto aborrecido… Os clientes com quem trabalho e que eram mais relutantes em relação à meditação acabaram por reconhecer que foi o melhor hábito que implementaram. Também me apercebi que os mais abertos a novas ideias (menos centrados no seu ego) foram aqueles que mais rápido progrediram pessoal e profissionalmente.

“Esotérico” não é uma palavra tenha muito a ver com meditação. Meditação é, também, fisiologia. Trata-se de por o teu cérebro a trabalhar contigo e não contra ti. É um treino de foco. A relação entre foco e distração é curiosa e, provavelmente, o mecanismo que melhor explica o processo criativo. Há muita investigação a apoiar a meditação e há até quem ache que será um hábito tão comum no futuro tal como escovar os dentes. Não tens de beber “chai” e dançar música shanti para meditares. Aliás, os verdadeiros yogis, pessoas que  vão tentando controlar os seus egos, muitas vezes não são a tua professora de yoga ou os pseudo-rastafaris que vês por aí. O talhante ao fundo da rua pode ser bem mais evoluído do que o DJ de Transe que julgas conhecer. As pessoas podem ser pouco óbvias. E isto não é bom nem mau.. é o que é.

Deixa cair as tuas ideias preconcebidas de meditação. Em princípio, qualquer pessoa pode e deve experimentar ao seu próprio ritmo e com as técnicas que melhor lhe servem. A meditação vai, gradualmente, mostrar-te um caminho para contribuires através da tua criatividade pessoal ou profissional ainda que não sejas (e nunca és) perfeito. Começa com 5 minutos por dia. Vai valer muito a pena.

:::::::::

Sobre o autor
Jorge André Cardoso licenciou-se em Medicina Dentária na Universidade do Porto e completou um Mestrado no King´s College na Universidade de Londres.

Gere uma clínica privada em Espinho que, com ajuda de vários colegas, presta serviços dedicados a área da Estética Dentária. Nesta área é autor de vários artigos em revistas internacionais peer-review e dedica parte do seu tempo à publicação científica e formação clínica.

Durante os vários anos que estudou e trabalhou em Londres procurou treino adicional na área de liderança e organização em negócios de saúde, assuntos que lhe dão muita satisfação em continuar a aprender e partilhar em workshops, coaching, consultadoria e no seu blog www.strongatwork.com.

 

  • Artigos Relacionados