Google+ */?>
  • Artigos
  • Carreira
Linkedin: cinco erros que estão a prejudicar a tua procura de emprego

Linkedin: cinco erros que estão a prejudicar a tua procura de emprego

22 de Janeiro de 2015

Para quem está à procura de um novo emprego, o Linkedin é uma das melhoras ferramentas a usar. Além de ser utilizadas pelos recrutadores para procurar potenciais colaboradores, também é uma ótima forma de fazer contactos profissionais. No entanto, há quem ainda use a rede social da forma mais correta. Sabes o que não deves fazer no Linkedin?

Um dos erros mais comuns localiza-se no título da tua profissão: por defeito, o Linkedin assume o subtítulo que aparece por debaixo do nome como o teu emprego atual. No entanto, isso não diz muitos aos recrutadores. Para que potenciais empregadores cliquem no teu perfil, deves colocar no subtítulo uma descrição que te afirme enquanto profissional.

Não deves também deixar a zona destinada ao Resumo em branco. Nessa secção, deves resumir as tuas capacidades e experiências, mostrando o que tens para oferecer ao mercado. Potencia o teu perfil, preenchendo essa zona.

Além disso, deve evitar-se colocar uma fotografia onde estejam outras pessoas além de ti. Usa uma imagem de rosto onde estejas bem arranjado, a olhar de frente – mesmo online, é importante criar contacto com os olhos – e com um sorriso amigável. Os perfis que não têm fotografia passam a ideia de estarem incompletos.

Embora se possa pensar que é fundamental reunir o maior número de conexões, essa ideia está errada. É importante, sim, ter uma grande rede, mas com as conexões apropriadas, nomeadamente na indústria onde queres fazer carreira.

Por último, não tenhas um perfil de Linkedin privado. O perfil deve ser público para que os recrutadores e empregadores possam ter acesso às tuas informações.

  • Artigos Relacionados