Google+ */?>
  • Artigos
  • Carreira
O desemprego e as relações amorosas – Guia!

O desemprego e as relações amorosas – Guia!

6 de Junho de 2013

Quando estás desempregado, aquele que pode ser um dos teus maiores medos pode estar a ser julgado pelos outros. E quando se trata de conhecer novas pessoas ou de relações amorosas, esse medo pode acabar por ser ampliado.

A primeira pergunta que nos fazem quando conhecemos alguém é “O que fazes na vida?” Para muitas pessoas que estão fora do mercado de trabalho, essa simples pergunta pode ser encarada com um soco no estômago.

Não deixes que o desemprego abale a tua confiança. Aqui estão algumas dicas para lidar com a conversa estranha do “Pois, na verdade estou desempregado”:

1. Descobre aquilo que te apaixona

Ser solteiro durante uma transição de carreira pode ser uma experiência excitante, tanto para homens como para mulheres.
De acordo com o coach Adam Lodolce “O Namoro é o momento perfeito para se redefinir a si mesmo”. É extremamente importante descobrir o que realmente nos apaixona, durante este período de transição.
“Nós colocamos tanta ênfase em ter um bom trabalho”, disse LoDolce. “É preciso perceber que, mesmo que tenhas um bom emprego, não é certo que consigamos conquistar o rapaz ou a rapariga”.
Será a incorporar paixão e emoção na nossa conversa durante uma transição de carreira que conseguiremos controlar melhor a forma como as pessoas vêem a nossa situação.

2. Evita ‘Temas Assassinos’

Há três perguntas mais comuns que surgem quando estamos a começar a conhecer alguém:
O que fazes na vida?
Quantos anos tens?
De onde és?

Então, como é que nos podemos desviar subtilmente destas questões? Algumas dicas:
Qual é o teu emprego de sonho?
Quais são os teus hobbies?
Que lugares gostarias de visitar?

3. Concentra-te nas tuas paixões

Sabemos que algumas pessoas têm a sorte de ter no trabalho que fazem a sua paixão, mas sabemos também que a maior parte das pessoas não gosta do que faz! Assim sendo, falar das suas paixões não só irá ajudar alguém conhecer-te, como resultará igualmente que a outra pessoa se torne mais interessante para ti.

4. Sê positivo!

Todos sabemos que em matéria de relações amorosas a honestidade é a melhor política, e em relação à situação do desemprego, essa política tem de ser aplicada.
Em todo o caso o facto de sermos verdadeiros com alguém em relação à situação de desemprego, não implica que sejamos negativos no assunto!
Em vez de colocar o foco nos problemas, ou em como o mercado de trabalho está mau na tua área, podemos escolher falar sobre aquilo que podem ser oportunidades para nós!
Basicamente valorizar o que é positivo e não o negativo.
Aqui está um exemplo: “Eu adoro ser Formador, e estou confiante que todas as formações extra que estou a tirar me darão oportunidade de entrar numa empresa de referência! A cada entrevista sinto cada vez mais experiência e pratica e é uma excelente forma de descobrir o que o mercado está à procura”.

5. Não sejas demasiado sério

Com medo de uma pausa constrangedora na conversa depois de dar a notícia à pessoa do teu ‘date’? A pessoa vai absorver a seriedade ou a dificuldade da nossa parte em lidar com aquilo que estamos a dizer.
Sendo assim, quanto mais leveza tivermos a encarar a nossa própria situação, maior leveza e confiança iremos transmitir à pessoa em questão!

  • Artigos Relacionados