Google+ */?>
  • Empregos
Minipreço quer recrutar para fazer face aos efeitos do COVID-19

Minipreço quer recrutar para fazer face aos efeitos do COVID-19

25 de Março de 2020

Empresa não avança um número de colaboradores, mas pretende recrutar colaboradores para os supermercados e centros de distribuição.

Depois do Lidl anunciar a intenção de  contratar 500 para responder a pico de procura, vem agora o Gupo DIA, que detém os supermercados Minipreço,  avançar com uma campanha de recrutamento para reforçar temporariamente a suas lojas e centros de distribuição em Portugal na sequência do impacto do Covid-19 no país.

“Temos em curso a campanha “Ajudar um amigo”, que tem como objetivo reforçar temporariamente as equipas de Loja e Centros de Distribuição da DIA em Portugal, com trabalhadores dos sectores da restauração, turismo, hotelaria, entre outros, que estão a passar um momento difícil devido ao surto de Covid-19 em Portugal”, adianta fonte oficial do grupo retalhista

Os interessados podem fazer chegar a sua candidatura e CV por email (recrutamento.pt@diagroup.com). “Vamos também intensificar e amplificar esta ação, colocando cartazes em lojas para que os nossos clientes possam, também eles, identificar familiares ou amigos que necessitem de apoio neste fase e estejam em condições de trabalhar nas nossas lojas ou Centros de Distribuição”, diz a mesma fonte.

“Todos os casos serão avaliados em função das necessidades identificadas em cada ponto do país onde temos presença, seja em lojas ou nos nossos centros de distribuição, e alocar as pessoas que se candidatem em função disso.” O grupo retalhista não avançou um número de colaboradores que pretende recrutar com esta ação, nem que ‘baixas’ o surto de Covid-19 provocou na estrutura da cadeia, nem que necessidades adicionais passaram a ter para dar resposta aos picos de procura dos consumidores nacionais.

  • Artigos Relacionados