Google+ */?>
  • Empregos
  • Notícias
  • Voluntariado
Hotelaria não consegue preencher as vagas de emprego. ” Trabalhadores preferem subsídio de desemprego”

Hotelaria não consegue preencher as vagas de emprego. ” Trabalhadores preferem subsídio de desemprego”

6 de Julho de 2021

O setor Hoteleiro atravessa dificuldades no que concerne à sua capacidade de preencher as vagas de emprego que tem disponíveis no momento.

“Em fevereiro de 2020, a associação de hotelaria e restauração AHRESP indicava que o setor precisava de 40 mil profissionais. Cerca de 18 meses depois, a realidade é outra. Desde maio que a hotelaria tem anunciado a abertura de vagas, mas tem tido dificuldades em preenchê-las”, revela hoje o Jornal de Notícias (JN).

“Para o arranque das operações e da época alta, tínhamos perspetiva de contratar entre 150 e 200 pessoas. Nesta fase, já contratámos cerca de 130 colaboradores e, apesar de ainda estarmos em fase de seleção, a contratação de mais elementos vai depender muito da evolução da situação pandémica e, consequentemente, da procura turística”, explica Gonçalo Rebelo de Almeida, administrador da Vila Galé, em entrevista ao jornal do Global Media Group.

“Notamos que o processo de recrutamento tem sido difícil, com evidente falta de candidatos para áreas como restauração, bar, cozinha e serviços de limpeza”, acrescenta o empresário.

 “Muitos trabalhadores não querem agarrar as oportunidades. Mesmo tratando-se de funções para as quais são perfeitamente qualificados e cujas propostas salariais estão substancialmente acima do que estão a auferir da Segurança Social, preferem permanecer ao abrigo do subsídio de desemprego, enquanto lhes é permitido”, conta Miguel Garcia, dos Minor Hotels, também ele contactado pelo Jornal de Notícias.

Fonte: Jornal de Notícias

  • Artigos Relacionados